Autor: Valdemar W. Setzer

“Quando um jogador erra um serviço, num jogo de tênis, ele se frustra; mas não sabe se o próximo serviço vai estar certo... Mas com o computador tem-se a certeza absoluta de que existe um comando ou uma combinação de comandos que executam a operação desejada. Enquanto não descobre que comando ou combinação de comandos são esses, a pessoa é tomada por um estado obsessivo de excitação puramente intelectual”.

  

 

Suporte digital que promove a inclusão social?

 

 A adequação do computador ao processo de ensino destaca uma série de características positivas, sendo duas especialmente sublinhadas neste breve ensaio: a) O computador permite que grande quantidade de informações sejam reunidas e recuperadas de maneira ágil e rápida; b) A utilização do micro permite a socialização de experiências preciosas do mundo real por meio de simulações de ambientes perigosos e de situações raras ou pouco tangíveis no dia-a-dia. É válido lembrar que, no entanto, o computador, por si só, não atende o objetivo de formar uma humanidade ainda mais solidária e humana. O que formará o homem será a maneira como ele utiliza a máquina. É preciso que os objetivos do uso do computador na educação sigam uma filosofia educacional mais ampla que justifique sua aplicação nesta direção humanista. Assim, a preocupação implícita é a de que a informática deve ser usada a favor da educação e não o contrário.

 Partindo destes pressupostos, foi desenvolvido no Instituto Francisca de Souza Peixoto, instituição sem fins lucrativos, de cunho social, cujos projetos são voltados para a cultura, educação, saúde, esporte e cidadania, o Projeto Biblioteca Digital. O projeto tem como objetivo a integração de professores e alunos da rede de ensino público à linguagem moderna e aos recursos disponíveis no formato digital, visando ampliar suas oportunidades de aprendizado.

 A deficiência no ensino é grande. As escolas públicas não disponibilizam de recursos suficientes para manter laboratórios de informática adequados para a implantação da informática na educação. O projeto foi elaborado não para sanar todos os problemas de aprendizado, mas para ser utilizado em benefício da educação. Além disso, visa enriquecer o currículo dos alunos, ampliando as oportunidades de trabalho com perspectivas de um futuro completo, digno e feliz.

 É no intuito de chamar atenção para o impacto deste projeto sobre o processo de aprendizagem das crianças, que dele participam, que posto estas informações que espero resultar em benefícios ao mesmo. A união de toda a comunidade para implantar um trabalho, em conformidade com seus objetivos e expectativas, é fundamental. Ao mesmo tempo, esse processo de implantação das Bibliotecas Digitais, que vem a ser a aplicação da Informática na Educação, exige que cada professor invista em seu próprio desenvolvimento para que a sua prática pedagógica possa se beneficiar dessa ferramenta tecnológica.

Os cursos de formação têm a função de organizar, informações úteis ao professor para a sua prática pedagógica usando o computador. O aprendizado não se dá integralmente durante o período do curso. O professor, para adquirir todas as informações necessárias precisa aplicá-las em um determinado contexto de uso para, então, poder reelaborá-las e modificá-las de acordo com as suas necessidades. Isto é, mesmo que o professor tenha oportunidade de freqüentar um curso de formação em Informática na Educação, precisa dedicar-se à efetiva aprendizagem do conteúdo que foi abordado durante o curso. Nesse sentido, exige-se muito de "auto-formação": horas determinadas de uso do computador, planejamento de atividades pedagógicas, e reflexão sobre as atividades desenvolvidas com alunos.

A inclusão da Informática na Educação, através da Biblioteca Digital, passa por uma série de escolhas da comunidade escolar. Uma delas diz respeito ao modo como ela será institucionalmente incorporada: como uma atividade extracurricular, parte da grade curricular, como uma ferramenta que pode ser utilizada pelos professores de todas as disciplinas e/ou, ainda, como uma ferramenta usada por um grupo de professores que desenvolve um tema gerador comum. O modo como o trabalho com o computador é absorvido pela comunidade escolar determina, em grande parte, o desenvolvimento do trabalho na escola. Entretanto, essa escolha pode ser modificada ao longo do tempo, sendo, muitas vezes, difícil determinar como o desenvolvimento da cultura tecnológica acontecerá. Novas descobertas serão feitas e o uso do computador será conseqüentemente ampliado e modificado.

 

 

Festa Julina

do Instituto

Data: 02/07/2005 - Hora: 20:00                                                                        

Local: Sítio São Caio

Vai sê a maió festança a nossa festa no Arraiá do São Caio. Pena que nem todo mundo pode i. Pra podê i tem que trabaiá no Instituto ou sê amigo de arguém lá. É padrinhage mesmo hehehe... mas, num tem probrema não, pruquê dispois eu vô postá as mió foto lá no meu fotobrog o "Alegrias da Andréa". Vê se ocê parece pur lá! Tem um link aí du lado.




[ ver mensagens anteriores ]



Meu nome é Andréa Toledo sou professora, moro em Cataguases - MG.
Gosto de Internet, crianças, livros e cinema.
Meu principal objetivo com este blog é divulgar e disponibilizar projetos educacionais em especial os de incentivo à leitura e de inclusão digital .


.:Currículo Lattes:.
  • Andrea Toledo




  • .:Seminário:.


    This album is powered by BubbleShare - Add to my blog

    .:Conheçam:.





    Chame-me quando estiver online.